Category Archives: Gente Desocupada

Vida

“Que possas viver todos os dias da tua vida.”

Quando uma pessoa falece e ouve-se dizer que ela viveu um X de anos, estamos a ser, de certa forma enganados. Ok, é uma verdade num sentido biológico. Mas quantos destes anos foram mesmo vividos? O simples facto de estar a passar pelas 24 horas acordado e com o corpo a cumprir as funções básicas não é sinónimo de viver uma vida.

Há pouco mais de dois anos, quando o meu irmão saiu de casa ao casar-se, dei-me conta que por muitos anos que tenhamos passado a dormir no mesmo quarto, a jogar consola juntos, a discutir e a andar à bulha, muito ficou por viver. Sim, porque nas discussões, nos pequenos ciúmes (existem sempre entre irmãos), nos dias em que o rancor e a mágoa fazem com que ignoremos um ao outro por completo, nestes momentos, não vivemos a vida.

Desde Novembro, tenho visto e falado mais vezes com o meu irmão do que nos cerca de dois anos que se seguiram ao casamento dele. Para mim é uma oportunidade de viver. Viver e recuperar algum do tempo que nunca poderemos recuperar. Poder, aos (quase) 30 anos, passar tanto tempo na parvoíce, na conversa, nas risadas e nas preocupações com o mano de sempre foi uma das melhores coisas que tive nos últimos anos.

O PensadorNão sei se é a ideia de que estou à beira dos 30 anos que me faz pensar assim, mas a verdade é que também desejo fazer o mesmo com outras pessoas que me são próximas. Quero ser o padrinho que o Pedro Ferreira merece, quero ser o filho que os meus pais merecem, quero ser o namorado que a Raquel merece, ser o servo que Ele merece… Claro que não é agora que tive esta iluminação, mas entendo hoje que se puder hoje passar por cima de uma briga, uma discussão, de uma chatice, de uma fronha mal-disposta, estarei a VIVER a minha vida.

Já são quase 10950 dias de existência pelo que o todo nunca será uma possibilidade. Mas quando chegar a hora, espero poder respirar fundo e dizer: “Eu vivi a minha vida.”

Tenham um bom dia!

Dario

Deixe um comentário

Filed under Gente Desocupada

Elogiado foi este vosso servo.

Diz-se que eu tenho bom gosto. Vê-se pela escolha de mulher, pela escolha de comida de vez em quando e pela escolha de roupa. Diz-se também que sou convencido.

Pois então, num dia de chuva particularmente enfadonho, meu irmão e eu mesmo decidimos, de comum acordo, nos entregar a uma arte reservada, segundo o povo, às senhoras. Nada de depilações, manicures ou crochet. Fomos às compras.

Foi uma experiência e pêras pois nos vimos vez após vez, qual onda do grande mar, confrontados com uma pergunta “Isto será fashion?”

Não é de todo minha intenção to spill the beans sobre quanto dinheiro foi gasto naquele dia, pois toda a despesa foi inteiramente justificada pela nossa senda em encontrar coisas bonitas e sem capucho. Conseguimos.

E por fim fui agraciado com uma elogio, por parte do meu irmão.
– “Mano, és o meu Tim Gunn.”
Right on, brotherino. Carry on… make it work.

Huck

1 Comentário

Filed under Gente Desocupada

Resumo do dia de hoje

Idleness is the parent of all psychology
–  Friedrich Nietzsche

Vim trabalhar.

Almoçei Massada de Peixe.

Ao fim da tarde vejo-me confrontado com um problema, escolho o Bounty, o Twix ou o Kinder Bueno?
Bah! Porque sou macho não escolho o Kinder Bueno e porque o Bouty lembra Piratas e os Piratas são uns grandes malucos escolho o Bounty!

Acaba o dia e volto para casa satisfeito com as decisões que tomei durante mais um dia de trabalho.

Captain Huck Sparrow

Deixe um comentário

Filed under Gente Desocupada

Gente Desocupada #1

Antes de mais, excelentíssimo cliente, quero manifestar a minha enorme alegria por termos conseguido abrir uma vez mais a nossa humilde, porém ó tão fashion, loja passado tanto tempo. Em quatro anos muita coisa mudou, mas queremos garantir aos nossos estimados clientes que procuraremos manter neste novo atelier, a qualidade à qual vos habituamos.

Quis a vida que depois de muitas voltas desde Mundo, tivesse agora que lidar regularmente com um sem fim de desocupados. Quando me perguntam como pode o país estar tão mal eu digo: “Apareçam em qualquer bar/discoteca de Lisboa (pelo resto do país não posso falar, mas garantem-me que é a mesma coisa) a uma quinta-feira a noite e vão perceber.”

Se vissem a quantidade de gente que tem tempo para estar na bela da festa no Buddha ou no Art Lisboa ou no Coconuts.. E não falo apenas dos ditos VIP, esta raça de gente que só é famosa porque a Imprensa o quer, ou porque ficaram trancados três meses numa casa qualquer da TVI. Até o gang da terceira idade já vai sendo presença habitual em algum dos certames. Há gente que apanha uma piela valente no sábado e siga a marinha até ao sábado seguinte com a mesma cardina. Agora a minha pergunta é: ESTA GENTE NÃO TRABALHA?

O mais engraçado nisto tudo é que depois andam com dificuldades de guito ao longo do mês. Pudera… Aos 100 euros por noite em copos, ou se é rico ou anda-se no assalto à dependências do BES para sustentar um andamento desses.

Até ao próximo post da saga Gente Desocupada

Abraços!

… Paletós: “Amigo, não me interessa quem você conhece. São 100 euros de consumo mínimo. Não paga, não entra!”

Dario

2 comentários

Filed under Gente Desocupada